♥ Meu Oásis de Luz e Paz. ♥ My Oasis of Light and Peace

Meu Oásis / My Oasis

Blog Meu OÁsis

Bem vindo

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

•♥•Dilma Rousseff, uma mulher de Luz e Paz, •♥• A woman of Light and Peace

•♥• Dilma, uma mulher de Luz e Paz! Que Deus abençoe a sua jornada semeadora da Paz com visão de Estadista. Que a sua voz seja Ouvida, Entendida, Ecoada e Compartilhada Por todos os que querem em nome da Paz, cultivar o Respeito, a Tolerância e a União em prol do Progresso Global. •♥•Jussara Riveros •♥• ♥•.¸¸•♥•.¸¸.•♥•.¸¸.•♥•.¸¸.•♥•.¸¸.•♥•.¸¸.•♥ •♥•Resumo do discurso da presidente Dilma Rousseff na 67ª Assembleia-Geral das Nações Unidas, em Nova York. •♥• •♥•1 - Política Monetária / Protecionismo •♥•A opção por políticas fiscais ortodoxas vem agravando a recessão nas economias desenvolvidas com reflexos nos países emergentes, inclusive o Brasil A política monetária não pode ser a única resposta para resolver o crescente desemprego, o aumento da pobreza e o desalento que afeta, no mundo inteiro, as camadas mais vulneráveis da população. •♥•Os Bancos Centrais dos países desenvolvidos persistem em uma política monetária expansionista que desequilibra as taxas de câmbio. Com isso, os países emergentes perdem mercado devido à valorização artificial de suas moedas, o que agrava ainda mais o quadro recessivo global. Não podemos aceitar que iniciativas legítimas de defesa comercial por parte dos países em desenvolvimento sejam injustamente classificadas como protecionismo. •♥•O protecionismo e todas as formas de manipulação do comércio devem ser combatidos, pois conferem maior competitividade de maneira espúria e fraudulenta. Não haverá resposta eficaz à crise enquanto não se intensificarem os esforços de coordenação entre os países e os organismos multilaterais como o G-20, o FMI e o Banco Mundial. •♥•2 - Desigualdade Social •♥•É urgente a construção de um amplo pacto pela retomada coordenada do crescimento econômico global, impedindo a desesperança provocada pelo desemprego e pela falta de oportunidades. •♥•Superamos a visão incorreta que contrapõe, de um lado as medidas de incentivo ao crescimento, e de outro, os planos de austeridade. Esse é um falso dilema.A responsabilidade fiscal é tão necessária quanto são imprescindíveis medidas de estímulo ao crescimento, pois a consolidação fiscal só é sustentável em um contexto de recuperação da atividade econômica. A história revela que a austeridade, quando exagerada e isolada do crescimento, derrota a si mesma. •♥•3 - O Oriente Médio - Norte da África – Siria - •♥•Está acontecendo Importantes movimentos sociais. Mas não é difícil identificar em quase todos esses movimentos um grito de revolta contra a pobreza, o desemprego, a realidade da falta de oportunidades e de liberdades civis, impostas por governos autoritários a amplos setores dessas sociedades, sobretudo às populações mais jovens. •♥•Não é difícil, igualmente, encontrar nesses acontecimentos as marcas de ressentimentos históricos, provocados por décadas de políticas coloniais ou neocoloniais levadas a cabo em nome de uma ação supostamente civilizatória. Pouco a pouco, foram ficando claros os interesses econômicos que estavam por de trás daquelas políticas. •♥•O Brasil condena, nos mais fortes termos, a violência que continua a ceifar vidas na Síria produz um drama humanitário de grandes proporções no seu território e em seus vizinhos. Recai sobre o governo de Damasco a maior parte da responsabilidade pelo ciclo de violência que tem vitimado grande número de civis, sobretudo mulheres, crianças e jovens. •♥• Mas sabemos também da responsabilidade das oposições armadas, especialmente daquelas que contam com apoio militar e logístico de fora. Como presidenta de um país que é pátria de milhões de descendentes de sírios, lanço um apelo às partes em conflito para que deponham as armas e juntem-se aos esforços de mediação do representante especial da ONU e da Liga Árabe. •♥•4 - A diplomacia e o diálogo é a única opção. •♥•Ainda como presidenta de um país no qual vivem milhares e milhares de brasileiros de confissão islâmica, registro neste plenário nosso mais veemente repúdio à escalada de preconceito islamofóbico em países ocidentais. •♥•O Brasil é um dos protagonistas da iniciativa generosa "Aliança de Civilizações", convocada originalmente pelo governo turco. Com a mesma veemência, repudiamos também os atos de terrorismo que vitimaram diplomatas americanos na Líbia. •♥•5 - Israel e Palestina •♥•Ainda com os olhos postos no Oriente Médio, onde residem alguns dos mais importantes desafios à paz e à segurança internacional, quero deter-me mais uma vez na questão Israel - Palestina. •♥•Reitero o apoio do governo brasileiro ao reconhecimento do Estado Palestino como membro pleno das Nações Unidas. Repito agora, que apenas uma Palestina livre e soberana poderá atender aos legítimos anseios de Israel por paz com seus vizinhos, segurança em suas fronteiras e estabilidade política regional. •♥•6- O povo latino-americano e caribenho Nossa região é um bom exemplo para o mundo, ambiente de democracia, um ambiente de paz, de prosperidade e de justiça social. Com a superação dos regimes autoritários que marcaram o nosso continente a democracia não é um patrimônio imune a assaltos, temos sido firmes, - Mercosul e Unasul - quando necessário, para evitar retrocessos porque consideramos integração e democracia princípios inseparáveis. •♥•Reafirmo também o nosso compromisso de manter a região livre de armas de destruição em massa, que agravam tensões e prejudicam os esforços de paz. O mundo pede, em lugar de armas, alimentos, para o bilhão de homens, mulheres e crianças que padecem do mais cruel castigo que se abate sobre a humanidade: a Fome. •♥• Cuba tem avançado na atualização de seu modelo econômico. E para seguir em frente nesse caminho, precisa do apoio de parceiros próximos e distantes. Precisa do apoio de todos. A cooperação para o progresso de Cuba é, no entanto, prejudicada pelo embargo econômico que há décadas golpeia sua população. É mais do que chegada a hora de pôr fim a esse anacronismo, condenado pela imensa maioria dos países das Nações Unidas. •♥•7 - Multilateralismo – Luz – Igualdade •♥•O multilateralismo está hoje mais forte depois da Rio+20. Na consolidação histórica de um novo paradigma: crescer, incluir, proteger e preservar, ou seja, a síntese do desenvolvimento sustentável. queremos ações legítimas, fundadas na legalidade internacional como complemento necessário da "responsabilidade de proteger". Prevalecendo as Decisões emanadas da ONU •♥•Iluminados pelos ideais da chama olímpica. O fortalecimento das Nações Unidas é extremamente necessário neste estágio em que estamos, onde a multipolaridade abre uma nova perspectiva histórica. É preciso trabalhar para que, na multipolaridade que venha a prevalecer, a cooperação predomine sobre o confronto, o diálogo se imponha à ameaça, a solução negociada chegue sempre antes e evite a intervenção pela força •♥•Queremos Igualdade de Direitos para a mulher e oportunidades, livres de todas as formas de discriminação e violência, capazes de construir a sua emancipação, e com ela contribuir para a plena emancipação de todos. •♥• Dilma Rousseff ♥•.¸¸•♥•.¸¸.•♥•.¸¸.•♥•.¸¸.•♥•.¸¸.•♥•.¸¸.•♥
•♥• Dilma Rousseff, a Woman of Light and Peace! God bless his journey seeder Peace with vision Stateswoman. Let your voice be Heard, Understood, and Echoed Shared For all who want in the name of Peace, cultivate Respect, Tolerance and Union to support the Global Progress. Jussara Riveros ♥•.¸¸•♥•.¸¸.•♥•.¸¸.•♥•.¸¸.•♥•.¸¸.•♥•.¸¸.•♥ •♥•Summary of the speech of President Dilma Rousseff the 67th General Assembly of the United Nations in New York. •♥•1 - Monetary Policy / Protectionism The choice of orthodox fiscal policies has worsened the recession in developed economies with consequences in emerging countries, including Brazil Monetary policy can not be the only answer to solve the growing unemployment, increasing poverty and despondency that affects the whole world, the most vulnerable population. •♥•Central banks of developed countries persist in an expansionary monetary policy that upsets exchange rates. Thus, the emerging market lost due to artificial appreciation of their currencies, which further worsens the recessionary global. We can not accept that legitimate trade defense initiatives by developing countries are unfairly classified as protectionism. •♥•Protectionism and all forms of manipulation of the trade must be fought because impart greater competitiveness so spurious and fraudulent. There will be no effective response to the crisis while not step up coordination efforts among countries and multilateral organizations such as the G-20, IMF and World Bank. •♥•2 - Social Inequality •♥•It is urgent to build a broad pact coordinated by the resumption of global economic growth, preventing the despair caused by unemployment and lack of opportunities. •♥•We exceeded the incorrect view that contrasts from one side measures to boost growth, and on the other, austerity plans. This is a false dilemma. Fiscal responsibility is as necessary as are essential measures to stimulate growth as fiscal consolidation is only sustainable in a context of economic recovery. History reveals that austerity, when isolated and exaggerated growth, defeat itself. •♥•3 - The Middle East - North Africa - Syria - •♥•Important social movements is happening. But it is difficult to identify in almost all these movements a cry of revolt against poverty, unemployment, the reality of the lack of opportunity and civil liberties imposed by authoritarian governments to broad sectors of these societies, especially to younger populations. •♥•It is not difficult also find these events marks historic resentments caused by decades of colonial or neo-colonial policies pursued in the name of a supposedly civilizing action. Gradually, they became clear that economic interests were behind those policies. •♥•Brazil condemns in the strongest terms the violence that continues to claim lives in Syria produces a humanitarian tragedy of major proportions in its territory and its neighbors. Falls on the Damascus government most of the responsibility for the cycle of violence that has victimized large numbers of civilians, mainly women, children and youth. •♥• But we also know the responsibility of the armed opposition, especially those that rely on military and logistical support from outside. As president of a country that is home to millions of descendants of Syrian, I call on the warring parties to lay down their weapons and join the mediation efforts of the Special Representative of the UN and the Arab League. •♥•4 - diplomacy and dialogue is the only option. •♥•Even as president of a country in which they live thousands and thousands of Brazilians of Islamic confession, this plenary record our most vehement opposition to the escalation of Islamophobic prejudice in Western countries. Brazil is one of the protagonists of the generous initiative "Alliance of Civilizations", originally convened by the Turkish government. With the same vehemence, also repudiate the acts of terrorism which killed U.S. diplomats in Libya. •♥•5 - Israel and Palestine •♥•Still with his eyes on the Middle East, home to some of the most important challenges to peace and international security, I want to dwell once more on Israel - Palestine. •♥• I reiterate the support of the Brazilian government to recognize the Palestinian state as a full member of the United Nations. I repeat now, that only a free and sovereign Palestine can meet the legitimate aspirations of Israel for peace with its neighbors, security on its borders and regional political stability. •♥•6 - The people of Latin America and Caribbean Our region is a good example for the world, democracy environment, an environment of peace, prosperity and social justice. •♥•With the overcoming of authoritarian regimes that marked our continent democracy is not a patrimony immune to assaults, have been firm - Mercosur and Unasur - when necessary to avoid setbacks because we consider integration and democracy principles inseparable. •♥•Also reaffirm our commitment to keep the region free of weapons of mass destruction, that aggravate tensions and undermine peace efforts. The world asks, instead of weapons, food for the billion men, women and children who suffer the most cruel punishment inflicted upon humanity: hunger. •♥• Cuba has advanced in updating its economic model. And to go on that path, needs the support of partners near and far. Needs the support of everyone. The cooperation for the advancement of Cuba is, however, hampered by the economic embargo that strikes its population for decades. It is more than time to end this anachronism, doomed by the overwhelming majority of UN members. •♥•7 - Multilateralism - Light - Equality •♥•Multilateralism is stronger today after Rio +20. In the historical consolidation of a new paradigm: grow, include, protect and preserve, or the synthesis of sustainable development. want legitimate actions, grounded in international law as a necessary complement to the "responsibility to protect"., Prevailing Decisions issued by the UM. •♥•Enlightened by the ideals of the Olympic flame. The strengthening of the United Nations is extremely necessary at this stage we are where multipolarity opens a new historical perspective. It takes work to that in which it prevails multipolarity, cooperation prevails over confrontation, dialogue imposes itself to the threat, always arrives before negotiated solution and avoid intervention by force •♥•We want equal rights and opportunities for women, free from all forms of discrimination and violence, able to build their emancipation, and with it contribute to the full emancipation of all. Dilma Rousseff ♥•.¸¸•♥•.¸¸.•♥•.¸¸.•♥•.¸¸.•♥•.¸¸.•♥•.¸¸.•♥